Luã de Souza conquista ouro na Olimpíada Latino-Americana de Astronomia


Além do ouro, Luã de Souza Santos, aluno do Ensino Médio do
Colégio Objetivo Integrado, conquistou o
Prêmio Especial de Melhor Prova Observacional

 

Luã de Souza Santos, aluno da 2.ª série do Ensino Médio do Colégio Objetivo Integrado, compondo equipe com mais quatro estudantes, conquistou medalha de ouro e o prêmio especial de Melhor Prova Observacional na 10.ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA).

O evento foi realizado de 14 a 20 de outubro em Ayolas (Paraguai), onde os brasileiros disputaram com as delegações da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai, configurando-se, pela premiação, como 1.º lugar no quadro geral de medalhas.

“O Brasil sempre se destacou na OLAA. É o resultado de um processo de seleção bem elaborado pelo comitê científico da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA). Os alunos se sentem orgulhosos pelos seus desempenhos e motivados para seguirem carreiras acadêmicas”, conta Júlio César Klafke, professor-doutor da Universidade Paulista (UNIP), do curso especial de Astronomia e Astronáutica do Objetivo, e vice-líder da delegação brasileira na olimpíada.

Para este excelente resultado, os estudantes compuseram times multinacionais, mesclando membros dos países integrantes, conforme determina o regulamento. Eles foram avaliados em quatro provas:  Teórica Individual, Teórica por Equipe, Lançamento de Foguetes por Equipe e Prova Observacional.

Na prova de Lançamento de Foguetes, o aluno Luã Souza Santos, do Colégio Objetivo Integrado, compôs equipe com estudantes da Bolívia e do Paraguai; já na prova teórica em grupo, foi com alunos do México e do Uruguai. “A medalha veio em decorrência de um ano intenso de estudos, para ser aprovado nas seletivas. Fazia provas de anos anteriores, frequentava o planetário, manuseava telescópios e muito mais. O prêmio de melhor prova observacional veio como consequência de ter gabaritado a prova de planetário. Sou aluno do Objetivo desde 2016, quando ainda estava no 9.º ano do Ensino Fundamental, e já naquela época fazia aula de astronomia no colégio”, conta Luã.

 

Vídeos Relacionados