1ª Mostra de Cinema do Colégio Objetivo


Luz, câmera, ação!

“Aprofundar-se no estudo da sétima arte e produzir algo neste sentido, seja por meio de aparelhos rudimentares ou de alta tecnologia, é sempre de grande contribuição para ampliar o horizonte de compreensão do mundo, da descoberta poética do outro, da catarse da própria existência e, sobretudo, do encantamento com o belo.”

Maria Cecília Migliaccio, coordenadora do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental

Narração, história, cenário, lugares, emoção... ação... contemplação... uma pincelada da infinita arte. O cinema nos leva ao encantamento e à fascinação desde seus primórdios. Todo mundo já gargalhou com as comédias, se apaixonou com as lindas histórias de amor e morreu de medo com os filmes de terror. 

Unindo arte, tecnologia, criatividade e estudo da sétima arte, os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental participaram da 1ª Mostra de Cinema do Colégio Objetivo.

“A proposta foi utilizar o telefone celular para fazer arte, afinal estamos falando da geração Youtuber; entendemos que estamos educando-os para o uso social de novas mídias através da arte”, comenta o coordenador de Arte, professor José Minerini Neto.

Cada série baseou o roteiro das filmagens em um tema de livro: o 6º ano, na arte indígena; 7º ano, na arte africana; 8º ano, na arte contemporânea a partir da coleção do Museu de Arte Moderna de Nova York; o 9º ano, em Picasso e o Cubismo. Os alunos tiveram de incluir nas cenas algum aspecto marcante resgatado após a leitura. Tudo com muita liberdade, de modo que contextos estudados pudessem ser apropriados e reelaborados de modos diversos.

E não faltou criatividade. Gian Pasquale, Pedro Barbieri, Gabriel Toshi, alunos do 9º ano do Objetivo Granja Viana, usaram a técnica stop motion epeças de Lego para retratar a vida do pintor espanhol Pablo Picasso. Cerca de 700 fotografias, registradas em série para criar a sensação de movimento, foram utilizadas para a produção da animação que mostrou as fases Azul e Rosa, e a criação do quadro Guernica.

Em cada fase, o grupo utilizou o filtro da cor correspondente. O cenário foi elaborado com papelão e pinturas que resgataram alguns ambientes e eventos marcantes para o artista. “Primeiro fizemos o roteiro, depois iniciamos a produção do cenário e gravamos em casa. Foi muito divertido aprender dessa maneira”, comenta Gian.

Antes de sair a campo, os alunos participaram de discussões que abordaram em sala de aula aspectos sobre linguagem cinematográfica, orientação de roteiro, tipos de filmagens, enquadramento de planos e edição.

As Loucuras de Burden foi o título do curta estrelado pelas alunas do 8º ano do Objetivo Marquês, Yasmin Kodama, Mellody Holanda, Bianca Monteiro, Naomi Nagasse, Gabriela Helena Leite da Silva e Amanda Abujamra. O vídeo foi gravado no formato time-lapse (técnica cinematográfica de gravação lenta) e tem três minutos de duração. “A ideia foi retratar a importância de Chris Burden para a arte contemporânea; pegamos algumas de suas obras e contamos a história introduzindo-a em nosso tema,” esclarece Yasmim.

O grupo formado por Fernanda Bomtempo, Heloisa Costa, Stella Almeida Poinha e Luana Melo, alunas do 6º ano do Objetivo Marquês, fez um documentário chamado Jornal da Marquês. “Para diversificar, fizemos nosso filme em formato de telejornal; um dos temas da reportagem foi a descoberta antropológica de um bastão indígena. Usamos como locação a escola e uma praça perto de casa”, explica Fernanda.  

Uma máscara perdida com superpoderes foi a trama do filme Aventura Desastrosa, produzido pelos alunos do 7º ano do Objetivo Cantareira, Theo Xavier Altran Ribeiro, João Vitor Rocha Miranda, Lorenzo Mancinelli, Vinicius Hiro Mota Nakagawa, Caio do Nascimento Barros, Vitor Kenshin Yabiku e Nathan Bergamini Berenchtein. As gravações foram realizadas no Horto Florestal. “O livro Arte Africana foi uma das inspirações para o curta. A parte mais difícil foi filmar porque não tínhamos experiência, mas gostamos muito de fazer esse trabalho”, declara Theo.No segundo bimestre, as turmas se reuniram para apresentar o resultado dos trabalhos. Pelas unidades, corredores e diferentes dependências ficaram expostos cartazes, confeccionados pelos alunos, para a divulgação das produções. No Objetivo Paulista, teve até avant-première com direito a tapete vermelho e muitos flashes nas sessões de estreia dos 43 filmes produzidos pelos alunos da unidade.

 Quanto ao resultado dos trabalhos, Neto é enfático. “Surpreendente! Trata-se de uma geração que nasceu e cresceu com smartphones nas mãos, tanto que a grande maioria dos alunos já sabia editar vídeo no celular.”

Mais depoimentos:

As personagens do desenho Smurfs foi a inspiração dos alunos Pedro Cheong, Vitor Cordovil Mazzei, Luan Silveira Macéa e Nabil Rizeg Saba Filho, do 7º ano do Objetivo Paz, para a produção do filme. “Usamos alguns bonecos que tínhamos em casa e criamos a história. Foi muito interessante fazer essa atividade”, afirma Pedro.

Para a produção de Hollylegowood, o filme, os alunos Guilherme Lopes, Lucas Soares, Enrico Costa, Thiago Gomes e Enzo Galucci, do 8º ano do Objetivo Granja Viana, utilizaram centenas de peças de Lego para a construção do cenário e das personagens. “Tivemos como inspiração dois capítulos do livro Arte Contemporânea e o acidente nuclear de Chernobyl. Usamos mais de 350 fotografias para fazer o filme em stop motion”, declara Guilherme Lopes.