Em sala de aula: a Arte e a Criança


“A arte tem a graça de possibilitar o desenvolvimento de atitudes como o senso crítico, a sensibilidade e a criatividade, além de proporcionar à criança uma leitura do mundo e de si própria.”

Kédma Mendonça e Gean Pimentel

 

Não faltaram tintas, pincéis e muito aprendizado nas oficinas especialmente programadas para a Educação Infantil e o 1º ano do Ensino Fundamental. A atividade A Arte e a Criança proporcionou aos alunos o contato com as diversas linguagens, desenvolvendo neles a potencialidade criativa, como também, a socialização na escola, de forma lúdica e prática. As oficinas foram realizadas nas manhãs de sábado, nas unidades Cantareira, Granja Viana, Paz, Vergueiro e Teodoro.

Uma aliada no desenvolvimento, a arte estimula habilidades como senso crítico, a sensibilidade, a autoexpressão e a linguagem. “O contato com a arte e o fazer artístico é de suma importância, pois a criança com seus traços, suas pinturas e criações transmite pensamentos, desenvolve o olhar e se comunica com o mundo que a cerca”, comenta a professora Grace Ribeiro.

A professora Grace conta que no Objetivo Paz as crianças interagiram em atividades ligadas à Arte Visual e à Literatura, representadas nas obras de Monteiro Lobato. Na Hora do Conto e assistindo aos vídeos, os alunos apreciaram as histórias O Sítio do Pica-Pau Amarelo e O Reino das Águas Claras. A ilustração é uma linguagem plástica muito presente nas obras do escritor e também foi explorada em uma oficina de pintura e colagem.

“A Arte é fundamental no aprendizado das crianças, pois promove uma atitude participativa na construção dos sentidos artísticos: sensibilização, percepção, criação, imaginação”, comenta a professora Aparecida Ferreira Maia Paglarin.

No Objetivo Teodoro, os alunos participaram de oficinas de modelagem com massa de biscuit, para a confecção de um quadro, e do ateliê de pintura com criação de máscaras. Na contação de histórias, as professoras trabalharam atenção, concentração, compreensão e interpretação por meio da criação de um personagem. A história escolhida foi O cão e o gato, de Eva Furnari.

“A criança que tem oportunidade, no ambiente escolar ou fora dele, de ouvir histórias, sem dúvida alguma terá seu desenvolvimento mais aprimorado em múltiplas linguagens – verbais e não verbais”, explica a professora Cecília Cássia Montanari.

 Folclore da Nossa Terra foi o tema que norteou as atividades desenvolvidas no Objetivo Granja Viana. A professora do 1º ano Eliete Arruda explica que os alunos participaram de rodas de cantigas, brincadeiras folclóricas, jogos na quadra e oficina de Tangram inspirada na lenda Boitatá. “Nossa proposta foi resgatar, vivenciar e valorizar manifestações da cultura popular, exercitando a fantasia, a imaginação e o corpo por meio da leitura de histórias, músicas e brincadeiras”, comenta.

No Objetivo Cantareira, as crianças participaram da atividade Estações Artísticas. Fizeram parte dos trabalhos oficinas de pintura giratória, pinturas com cubos de gelo, a confecção de um peixe articulado com recortes e dobraduras, e a apresentação de dança circular com a música Piaba, que integra o universo infantil cultural e folclórico nordestino. As Estações foram montadas em diversos espaços da escola, onde os alunos vivenciaram uma nova maneira de trabalhar com a arte no ambiente escolar.