Você está em: Objetivo / Saiba mais / As formigas

As formigas


Aparentemente insignificantes, as formigas existem há 100 milhões de anos e constituem a maior população de insetos do planeta. Distribuídas em países temperados e tropicais, elas agrupam-se em 18 mil espécies, sendo que só no Brasil há três mil delas.

As formigas são extremamente dedicadas ao trabalho e à organização. Elas formam uma sociedade dividida em castas: rainhas, machos, operárias e soldados. Existem formigas vegetarianas e carnívoras. As vegetarianas cortam as folhas, que servem como canteiros, onde são depositados esporos de fungos, os quais se desenvolvem, constituindo-se como a fonte de alimento. As carnívoras alimentam-se de baratas e de pequenos lagartos.

As formigas pertencem à ordem Hymenoptera, Classe Insecta e Família Formicidae.

Constituição física
 O corpo da formiga é dividido em três partes: cabeça, tórax e abdome. Há buracos, chamados de traqueias, que se abrem na superfície do corpo e se ramificam no interior do organismo, por onde circula o oxigênio, utilizado na respiração, e Dióxido de Carbono, resultante desse fenômeno. Elas não têm pulmões e nem sangue, mas sim um líquido incolor chamado hemolinfa, por onde circulam os nutrientes e não-gases como o oxigênio e Dióxido de Carbono. Não há nenhuma veia sanguínea. O coração é um tubo longo que jorra sangue incolor por todo o corpo.

As formigas são surdas e comunicam-se pelo cheiro: é liberada uma substância química denominada ferormônio, que nós, seres humanos, não conseguimos sentir.

Acasalamento
A rainha é a essência do formigueiro e pode viver até 20 anos. Tudo é feito para ela, que só faz botar ovos. O destino do macho não ultrapassa o pós-acasalamento: após garantir a perpetuação da espécie, morre logo em seguida.

As operárias vivem de seis meses a um ano e trabalham para manter o formigueiro na mais perfeita ordem. Já as soldados têm a função de proteger a colônia. Tudo acontece assim: os machos e as fêmeas nascem com asas. No verão, tanto a rainha quanto o macho saem em revoada. Voando, acontece o acasalamento. Depois de fecundada, a rainha aterrissa, perde suas asas, cava o solo e constrói uma câmera por baixo dele, formando uma nova colônia.

Tudo que existe na natureza tem importância. As formigas não fogem a essa regra. Apesar de muitas vezes ameaçarem lavouras, como as saúvas, ou atacarem animais e até mesmo pessoas, como as formigas carnívoras chamadas lava-pés, o mundo sem elas poderia virar um caos, já que muitos ecossistemas seriam prejudicados e algumas espécies que delas se alimentam, como o tamanduá, deixariam de existir.

As árvores também não escapariam, pois, ao fornecerem néctar às formigas, recebem de volta sua proteção contra predadores.

Um outro ponto importante: ao construírem seus formigueiros, as formigas remexem o solo fertilizando-o. Além disso, as formigas, no seu ir e vir, espalham sementes, garantindo a reprodução de algumas plantas e  controlando a população de muitos insetos.

Acredite, se quiser ...
Não é de hoje que as formigas fazem sucesso como animais de estimação. E a procura por elas é intensa. Nos Estados Unidos, por exemplo, há até empresas que fabricam formigários altamente sofisticados, com direito a lente de aumento para enxergarmos melhor. Aqui no Brasil, essa atividade está apenas começando. Há pouquíssimas pessoas fabricando-os e, mesmo assim, artesanalmente. Apesar de tudo, cresce dia a dia a clientela.​