25 de setembro

  • Dia do Trânsito
  • Dia do Auditor de Justiça Esportiva
Nascimento


1884 — Nasce Roquette Pinto

Médico, antropólogo, educador e pioneiro das comunicações no Brasil, Edgard Roquette Pinto nasceu no Rio de Janeiro em 1884.

 

Graduou-se em Medicina Legal pela Faculdade Nacional de Medicina, Rio de Janeiro. Como professor, lecionou Antropologia no Museu Nacional, História Natural na Escola Normal do Rio de Janeiro e Fisiologia na Universidade Nacional do Paraguai.

 

Pesquisou depósitos arqueológicos no litoral do Rio Grande do Sul e integrou o grupo do marechal Rondon que incursionou por territórios nhambiquaras, com a tarefa de registrar cinematograficamente a missão.

 

Fundou, com Humberto Mauro, o Instituto Nacional do Cinema Educativo, órgão do Ministério da Educação e tornou-se seu primeiro diretor. De outro meio de comunicação advém seu maior feito: criou a primeira estação de rádio do Brasil.

 

A história da radiodifusão brasileira teve início em 1922, na comemoração do Centenário da Independência do País, quando foi organizada uma feira comemorativa internacional na qual empresários americanos demonstraram, pela primeira vez, a nova tecnologia, uma novidade que empolgava toda a sociedade norte-americana naquele momento. Presente à ocasião, Roquete Pinto vislumbrou o potencial da nova mídia para o País e passou a buscar as condições necessárias para sua efetiva implantação.

 

Em 1923, fundou a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, atual Rádio MEC, com o apoio da Academia Brasileira de Ciências, e destinada à divulgação da educação, embrião do futuro sistema federal de rádio e televisão educativos do Brasil. Para ouvir as transmissões era preciso cadastrar-se a fim de receber o aparelho receptor. Em 1936, as lojas passaram a vender os receptores. O presidente Getúlio Vargas tentou incorporá-lo ao Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), órgão responsável pela censura no Estado Novo, mas Roquette conseguiu manter o caráter independente e educativo do veículo.

 

Foi ainda um dos fundadores do Partido Socialista Brasileiro, professor honorário da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro, e imortal da Academia Brasileira de Letras.

 

Morreu em 1954.